13.1.06

Nos Joelhos do Silêncio

in Ma-Schamba.

JPT escreve sobre o livro de Heliodoro Baptista: «Eu confesso os meus problemas com a poesia de HB. Já com o Por Cima de Toda a Folha, AEMO, 1987, e com o A Filha de Thandi, AEMO, 1991, a distância notou-se-me. Neste livro que colecta poemas de décadas repete-se. (…) Sim, talvez que todo o incómodo ou, sendo franco, o des-gosto com os textos de HB seja o de eu ser de outro mundo e de lá não entrar. Talvez isso. Mas também talvez a forma. Que o conteúdo não é tudo - nem no que olhamos como documento». Permito-me acrescentar:


Calos no Cu

(Ao Arménio Crecheu Vieira,
caboverdianamente)

Onde e quando, li ou ouvi, que quem sabe se conter
terá sempre, emabalado no tumulto, força para se proteger?
Dizem, populismo frouxo: a liberdade experimenta-se;
mas, por cá, pela cruel indiferença, berramos: Foda-se!

Maputo, 1988

2 Comments:

At 3:02 da tarde, Blogger OORANOS said...

Have a good time

 
At 3:32 da tarde, Blogger jpt said...

é, mas honestamente é neste registo que ainda vou mais com o HB - no resto há um "pomposo" no alinhar, alindar/desfear que não me entra ("pomposo" que aqui também surge muito no sacrossanto e amigo craveirinha, acho mesmo uma corrente - corrente "pomposa" só mesmo alguém que não percebe nem se arroga a isso pode "amandar")

 

Enviar um comentário

<< Home