26.5.05

OS VERSOS SÃO POEIRA FECHADA

Os versos são poeira fechada
de um meu tormento de amor,
mas lá fora o ar é correcto,
instável e doce e o sol
fala-te de caras promessas,
por isso quando escrevo
afundo a cabeça na poeira
e desejo o vento, o sol,
e a minha pele de mulher
contra a pele de um homem.


(tradução de Clara Rowland)

Fotografia encontrada em Palabras Malditas.
Alda Merini nasceu em Milão no dia 21 de Março de 1931. Publicou o seu primeiro livro, La presenza di Orfeo, em 1953. Já antes, em 1947, começara a sentir as primeiras manifestações de uma doença que a levaria a 20 anos de silêncio poético e a vários internamentos em clínicas e hospitais psiquiátricos. Em 1955 nasceu a sua primeira filha. Dez anos depois, Alda foi internada no manicómio Paolo Pini, o qual viria a abandonar apenas em 1972. La Terra Santa, marcará o seu regresso às lides poéticas.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home