14.5.06

O lugar da cona? Se bem sei é entre as coxas.

Portugal já tem o seu Eros Blog: chama-se Lugar Comum. Embora mais dado ao erotismo do intelecto, o que lhe retira qualidades, as alusões estão lá, implícita ou explicitamente, em cada um dos posts editados. Leia-se: génio duro, circunstancialmente húmido, que nunca largaria nem seu tênis, nem seu pênis, costuma de partilhar os seus quartos com quem não pode ir para casa. Papa menina bonita carecida e aflita, fazendo fé em Schopenhauer, na sua mui física Metafísica do Amor, Dona Susana e seus três maridos, evitando assim que esta ceda à tentação irreflectida de se curvar. Passada a primeira semana ainda só entre nós, posso felizmente afirmar que já nos damos todos muito bem, as meninas e eu, the cook, the thief, his wife & her lover. Como ensina o bom Povo: a partir d’Abril, hormonas mil (a turvar a acuidade visual). E assim sucessivamente, culminando em taxativas confissões: Só quero conversa de cona. Será que Susana também?

4 Comments:

At 12:15 da manhã, Blogger Susana Bês said...

Será que pode ter a amabilidade de dizer, de modo tão clarinho que eu consiga entender, o que pretendeu significar com a última frase?
Como sabe, os meus posts demonstram que sou mulher (pelo que a pergunta num certo sentido, não faz sentido), que sou, ou no mínimo, estou hetero (pelo que a pergunta, noutro sentido, também não faz sentido) e, finalmente, está mais que dito que no lugar comum cada um responde pelos seus próprios posts (pelo que a pergunta continua a não fazer sentido). Acrescendo que eu nem sequer faço utilização do vernáculo, a erotizada leitura (que me enaltece) deixa-me (por outro lado) à nora.
Muito agradeço que queira esclarecer-me.

 
At 1:17 da tarde, Anonymous hmbf said...

Cara Senhora, gostaria de ter a amabilidade mas o vício não me permite. Se os seus posts demonstram que é mulher, não sei. Nunca vi o sexo aos posts. Se a senhora é hetero? Não sei, nem quero saber. Do que a senhora gosta, é lá consigo. No Lugar Comum cada um responde pelos seus posts? Ó diabo, e a propósito de quê vem isso à liça? Como vê, estamos num imbróglio que temo irresolúvel. A rica senhora mostrou parcas qualidades hermenêuticas, tal como eu hermenêuticas parcas qualidades demonstrei. Para o mais, permita-me o conselho raso: maconha para abrir o apetite ao riso. Muita saúde,

 
At 8:47 da tarde, Blogger Susana Bês said...

Não se abespinhe, que eu também não. A dimensão exígua do link embebido no ponto de exclamação dificultou a hermenêutica, caro senhor. Ainda não estou a rebolar, mas já me escorreu um sorriso e ainda não comecei a seguir a prescrição...

 
At 8:58 da tarde, Anonymous hmbf said...

Susana, eu não estou, nunca estive, e não é isto que me vai abespinhar. Saúde,

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home