13.5.06

A árvore da sombra

A árvore da sombra
tem as folhas nuas
como a própria árvore ao meio-dia
quando se finca à terra
e espera
como um cão espera o regresso do dono.
Nós abrigamo-nos mais tarde ou mesmo agora num lugar
muito distante
onde o tempo recorta
um tapete que esvoaça no papel.
A casa da sombra
é branca e habitada.
Somos nós ainda
sentados ao fogo que o teu sorriso
acende e aconchega
no silêncio que ilumina
a árvore da sombra
para que a noite desenhe
o seu nome visível
e a sombra possa contemplar
os ramos mais belos e o tronco mais esguio
do seu objecto.
Nesta sombra há um imenso amor
ao meio-dia.
A hora dos prodígios
é feita de segundos do tempo que há-de vir
e o horizonte
é a proximidade total da tua boca.

Rosa Alice Branco

Rosa Alice Branco nasceu em Aveiro no ano de 1950. Doutorada em Filosofia Contemporânea, tem exercido docência na área da Psicologia da Percepção e Cultura Contemporânea. Investigadora da Unidade de Investigação em Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro, estreou-se em 1982 com o livro A Mulher Amada, ao qual se seguiu, em 1988, Animais da Terra. Autora de vários ensaios, está também incluída em algumas antologias.

4 Comments:

At 2:59 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Por favor qual é o contacto email da Rosa?

 
At 9:26 da tarde, Anonymous hmbf said...

rabranco@mail.telepac.pt

 
At 10:08 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Essa senhora tem a mania das doenças, é minha prof na escola superior de artes e design... incrivel tem tudo quanto é doença... n se acreditem no nome, até pode ter geito pa poesia, mas é uma péssima professora...

 
At 10:19 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Quem diz que Rosa Alice Branco, não é uma boa professora, não deve de certeza ser um bom aluno.
É sem duvida uma exelente professora,que nos faz olhar para o mundo de uma outra forma. A disciplina que dá é sem dúvida muito intressante

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home