14.9.05

H

Sei que dez anos nos separam de pedras
e raízes nos ouvidos

e ver-te, ó menina do quarto vermelho,
era ver a tua bondade, o teu olhar terno
de Borboleta no Infinito

e toda essa sucessão de pontos vermelhos no espaço
em que tu eras uma estrela que caiu
e incendiou a terra

lá longe numa fonte cheia de fogos-fátuos


António Maria Lisboa

António Maria Lisboa nasceu no dia 1 de Agosto de 1928 em Lisboa. Depois de frequentar o Ensino Técnico, iniciou, com Mário Cesariny, o movimento surrealista em Portugal. Colaborou em vários cadáveres esquisitos e diálogos automáticos, nas sessões do J.U.B.A., e nas exposições do Grupo Surrealista Dissidente. Em Março de 1949 partiu para Paris, onde pôde contactar com diversos elementos da cultura oriental. De regresso a Lisboa, colaborou na redacção de vários manifestos referenciais do surrealismo português. Morreu tuberculoso, aos 25 anos, deixando uma obra breve mas de forte iluminação.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home