22.2.07

Diários de Che Guevara

A civilização que construiu isto…


…foi dizimada para se criar isto:




Há filmes dos quais gosto apenas por meros pormenores. Nos Diários de Che Guevara, por exemplo, interessa-me muito mais a ideia da viagem enquanto construção da personalidade do que qualquer outra coisa. Não quero saber se o filme é panfletárfio, o que me interessa ali verdadeiramente é a forma como Ernesto Guevara de la Serna se transforma em Che Guevara. Isso só foi possível através de uma aventura que consistiu em ir ao encontro do diferente, do outro, do desconhecido. Ir ao encontro do desconhecido pode transformar-nos de muitas maneiras, mas é sempre a melhor forma de crescermos por dentro.

8 Comments:

At 4:01 da tarde, Anonymous RG said...

Ora aí está uma grande verdade !

 
At 4:28 da tarde, Blogger hmbf said...

E tu deves saber disso muito melhor que eu. :) Infelizmente para mim. :(

 
At 12:24 da manhã, Anonymous RG said...

Há muitas maneiras de viajar... Os livros são uma delas, e tu deves saber disso muito melhor que eu, infelizmente para mim... ;)

 
At 2:02 da manhã, Blogger Tânia Pereira said...

Adoro o filme mas gosto muito mais da banda sonora que é divina!
Divino não foi Ernestro e este filme mostra-o como o produto em bruto que seria depois um herói da revolução.
Não dispenso uma das frases mais belas do filme:
Como se pode ter saudades de uma civilização em que não se viveu?

 
At 11:25 da manhã, Blogger hmbf said...

é verdade, e a banda sonora é, sem dúvida, "divinal"

 
At 10:37 da manhã, Anonymous ocqcay said...

poderia dar o nome desse filme no original pra gente procurar?

 
At 11:59 da manhã, Anonymous Nicole Codinha said...

Boa tarde!

A minha dificuldade para exprimir aquilo que penso não me "deixa" comentar devidamente aquilo que acabei de ler na tua postagem! Apenas digo que concordo plenamente quando dizes "Não quero saber se o filme é panfletárfio, o que me interessa ali verdadeiramente é a forma como Ernesto Guevara de la Serna se transforma em Che Guevara."
Todos nos, à nossa escala claro, deviamos sofrer uma transformação. Deveriamos ficar mais atentos ao mundo, as necessidades que os outros têm e JUNTOS LUTAR-MOS por valores que não descriminem ninguem.

Bjs**

 
At 1:47 da tarde, Anonymous hmbf said...

olá. obrigado pelo comentário.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home