8.10.07

OSSOS, MÚSCULOS, NERVOS, ARTÉRIAS, VEIAS

O modo como cada indivíduo lida com os seus erros varia muito consoante a situação em que esse erro é descortinado, mas diz mais sobre a personalidade dos indivíduos do que outra coisa qualquer. Como gosto mais de falar de mim do que dos outros, chamo aqui uma conversa que mantive há dias com o Vítor Vicente. Dizia-lhe que me arrependo muitas vezes de muita coisa que fiz e de outras tantas que tenho deixado por fazer. Na minha vida pessoal o arrependimento ocupa grande parte do lugar que Descartes conferia ao bom senso, sendo por isso provável que, daqui a pouco, esteja já eu arrependido destas palavras que ora profiro. Contudo, se há coisa de que não me arrependo é de tentar, obsessiva e compulsivamente, aprender com os meus erros. Pelo menos tanto quanto tento evitar contendas desnecessárias, desgastantes, inúteis. A vida dura pouco, tenho mais que fazer, não quero chatear ninguém, não me chateiem a mim. Viver neste mundo ensinou-me, para já, que os erros pairam sobre os tectos humanos como permanentes ameaças de incompetência. Quando confrontadas com os seus próprios erros, as pessoas sentem-se fracas. Respondem a esse sentimento fraquejando, com humildade ou, amiúde, usando e abusando da arrogância que consiste em, das duas uma, procurar justificar o injustificável, acusar a quem aponta o erro sinais de petulância. Já vi um homem ser dispensado por ter criado antipatias com a sua chefa (?) que, ainda hoje me convenço, tiveram na língua portuguesa motivo de atrito. A chefa (?), «fizi-o» para aqui, «fizi-o» para acolá, não gostou de se ouvir corrigida com o «fi-lo» do súbdito. Deparo todos os dias com situações destas, ficando sempre na dúvida entre o sapo engolido e a cabeça a prémio. Não sendo nenhum especialista em matéria de língua portuguesa – tão traiçoeira que ela é -, sempre agradeci todas as correcções que me foram feitas neste domínio. Leitores já me escreveram a esse propósito. A Margarete ou a Soledade, para dar dois exemplos, corrigiram-me falhas lamentáveis, fruto da distracção, do desmazelo, da ignorância. Jamais faria orelhas moucas das chamadas de atenção, das correcções, dos erros que me apontaram. Agradeci-lhes e mudei o texto, porque os textos são como as pessoas, entidades inacabadas, em permanente construção, aprendendo com as suas próprias falhas e as falhas de quem os cria. A minha relação com o erro é, pois então, uma relação desprendida. Fico furioso quando erro, rumino sobre o assunto - por vezes, semanas a fio -, vingo-me no fígado, entristeço, deixo-me ir abaixo, deprimo. Mas não permito que o erro vingue. Detectado o vírus, procuro extingui-lo. A essa ânsia de perfeição, incutida por uma paternidade exigentíssima, corresponde, em mim, uma humildade ideológica, que fui beber, certamente, ao berço materno. Nada de extraordinário, sou humano. O que não gosto é de ver gente humana comportar-se como os animais, ignorando os seus próprios erros ou vangloriando-se, por vezes, dos mesmos como se estes pudessem ser virtudes. Talvez seja injusto para os animais repetir aqui um dos erros de Descartes, negando-lhes a faculdade de aprenderem com os seus próprios erros. Mas numa coisa o filósofo francês tinha toda a razão: «as cabeças, pouco depois de serem cortadas, ainda se mexem e mordem a terra». E nisso somos muito parecidos com certos galos que, decepados, ainda insistem num bater de asas que, como sabemos, não os livrará do lume.

10 Comments:

At 11:13 da tarde, Blogger Sandra said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 11:18 da tarde, Anonymous margarete said...

tb recebo mails a avisar-me de erros no meu blog, como diria a minha avó: "temos de ser uns para os outros", hehehe

saúde! :)

p.s. fui eu que apaguei o comentário acima, estava a usar o email e o blogger assume a cena toda, que seca! :)

 
At 11:23 da manhã, Blogger hmbf said...

ok

um abraço

 
At 12:52 da tarde, Anonymous Mário said...

Os erros de escrita são tramandos, a mania de escrever depressa e a ignorância nalguns casos tem levado a que os textos lá fiquem com erros ou mesmo má construção de frases. Também já me corrigiram e ainda bem, fico mesmo envergonhado quando escrevo um texto desses!

 
At 8:53 da tarde, Anonymous soledade said...

Henrique, a culpa não é construtiva :)

Estou com a Margarete - temos de ser uns para os outros; e como Mário - o teclado é o lugar do erro.

Deixo-te uma citação do Steiner:

«Corrigir um texto é interpelar Deus dizendo-Lhe que se é fiel a esse cancro do pensamento, a essa patologia do absoluto que Ele colocou em nós».

 
At 10:40 da tarde, Anonymous hmbf said...

é isso é. mas a citação do steiner merece-me um reparo: o maior cancro do pensamento que deus colocou em nós foi ele próprio. :)

 
At 9:25 da manhã, Anonymous Mário said...

Fogo! Só agora reparei no erro no meu comentário........

argh!

 
At 10:56 da manhã, Anonymous hmbf said...

:)

 
At 1:31 da tarde, Blogger aide. finance said...

Esta mensagem serve para os indivíduos, para os pobres, ou para todos aqueles que
está na necessidade de um empréstimo especial para reconstruir suas vidas.
Você está procurando por empréstimo para reviver suas atividades
para a realização de um projeto, ou comprar um apartamento
mas você está proibido de banco ou sua pasta foi rejeitado no
o banco. Sou um particular que fornece empréstimos que variam de€ 1.000
900.000.00€ para todas as pessoas capazes de satisfazer as condições. Eu
não sou um Banco e eu não requer um monte de documentos para você
a confiança, mas você deve ser uma pessoa Justa, Honesta,
Sábio e Confiável. Eu, concede empréstimos a pessoas vivas em todos os
A europa e em todo o Mundo( França , Bélgica , Suíça ,
Roménia , Itália , Espanha , Canadá , Portugal , Índia, Ilha de
marshall...). Minha taxa de juros é de 3% por ano. Se você precisa de
dinheiro para outras razões, por favor, não hesite em contactar-me para mais
informações. Eu estou disponível para atender meus clientes de uma
período máximo de 5 Dias após a recepção do seu formulário
pedido. Se você estiver interessado, por favor contacte-me para mais
as informações Aqui está o meu e-mail :
aidefinance91@gmail.com

 
At 1:31 da tarde, Blogger aide. finance said...

Esta mensagem serve para os indivíduos, para os pobres, ou para todos aqueles que
está na necessidade de um empréstimo especial para reconstruir suas vidas.
Você está procurando por empréstimo para reviver suas atividades
para a realização de um projeto, ou comprar um apartamento
mas você está proibido de banco ou sua pasta foi rejeitado no
o banco. Sou um particular que fornece empréstimos que variam de€ 1.000
900.000.00€ para todas as pessoas capazes de satisfazer as condições. Eu
não sou um Banco e eu não requer um monte de documentos para você
a confiança, mas você deve ser uma pessoa Justa, Honesta,
Sábio e Confiável. Eu, concede empréstimos a pessoas vivas em todos os
A europa e em todo o Mundo( França , Bélgica , Suíça ,
Roménia , Itália , Espanha , Canadá , Portugal , Índia, Ilha de
marshall...). Minha taxa de juros é de 3% por ano. Se você precisa de
dinheiro para outras razões, por favor, não hesite em contactar-me para mais
informações. Eu estou disponível para atender meus clientes de uma
período máximo de 5 Dias após a recepção do seu formulário
pedido. Se você estiver interessado, por favor contacte-me para mais
as informações Aqui está o meu e-mail :
aidefinance91@gmail.com

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home