19.12.07

O MEU METRO É MAIOR DO QUE O TEU



daqui


As obras do Metropolitano de Lisboa recentemente concluídas são uma amostra vasta do que tem sido Portugal.

1. Falta de planeamento. Em 2000 houve uma infiltração de água e lama e um abatimento de terras que obrigaram a uma reformulação do projecto inicial.

2. Os piores são os melhores. O presidente do Metropolitano de Lisboa, Joaquim Reis, considera que o túnel que a partir de hoje vai ligar a Baixa-Chiado a Santa Apolónia é “o mais seguro do país”.

3. Depois vê-se isso. Não foi feito um simulacro de acidente mas Joaquim Reis adianta que este será eventualmente realizado “depois da inauguração da obra”.

4. Derrapagem e contas. A obra estava orçamentada em 165 milhões de euros (a preços de 1997) mas afinal vai custar 299 milhões (a preços actualizados). O Ministro das Obras Públicas, Transporte e Comunicações, Mário Lino, diz que isto representa uma derrapagem “na ordem dos dez por cento”.

5. Falta de responsabilização. Jorge Coelho, que na altura do acidente era o Ministro do Equipamento Social, havia dito que no seu ministério “a culpa não morre solteira” e atribuído a culpa ao empreiteiro. Mas um ano depois o consórcio Metropaço chegou a acordo com o Metropolitano de Lisboa e afinal a responsabilidade não é de ninguém.

(fonte: Público online)


Rui Costa

4 Comments:

At 2:36 da tarde, Anonymous capitão kidd said...

E duques! Muito bem.

 
At 2:45 da tarde, Blogger Joaquim Simões said...

E eis como, em busca de poesia na net, se reencontram velhos conhecidos!
Lá para o fim-de-semana falamos. Vou ter que fazer exames (de rotina) no hospital e saio na sexta-feira.
Até lá permanecerá o terrível mistério de quem escreveu estas linhas! Tcham, tcham, etc.!

 
At 8:54 da tarde, Blogger Nelson said...

ainda bem que este mistério tem nome :)

 
At 12:15 da tarde, Anonymous Anónimo said...

os duques têm todos nome, ainda que o de joaquim simões não me soe, a ver.

Rui Costa

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home