22.6.08

Micro #12

Cruzei-me com um anjo no supermercado – estava na caixa a atender-me com um sorriso lindo, disse-lhe boa tarde e ele respondeu-me a cintilar, enquanto fazia a conta e guardava as compras num saco de plástico. Pedi-lhe para me dar o saco, que eu podia ir guardando as compras, mas ele recusou, dizendo que quem sorri merece ser atendido de outra forma. Perguntei-lhe se o tinham tratado mal e ele disse que sim, que já foi insultado e é raro dizerem boa tarde. Despedi-me do seu brilho alertando-o para a infelicidade das pessoas, que é preciso ter paciência, que nunca devemos desistir de dizer boa tarde e sorrir apesar de o mundo não andar bem.

Maria João

6 Comments:

At 11:55 da manhã, Blogger hmbf said...

É isso mesmo, Maria João.

 
At 3:31 da tarde, Blogger AC said...

é da Caridade que falas,
Maria.

 
At 3:52 da tarde, Blogger etanol said...

Não é caridade sorrir e desejar boa tarde, é sim uma "qualidade" de vida que os humanos não se aprecebem a maior parte do tempo. Por isso fico tão contente e reconheço os anjos quando me cruzo com algum no dia a dia. Estar atento não é caridade, é estar acordado e vivo.
Maria João

 
At 5:31 da tarde, Blogger AC said...

não era de sorrir e desejar boa tarde que falava.
mas de saber encontar a graça (por vezes escondida) nos outros, de que Agostinho falava.
Mas será como dizes,
eu pensava alto.

 
At 10:31 da tarde, Anonymous Anónimo said...

tem piada, hoje despedi-me com "boa tarde" de uma velha ranhosa que ameaçou chamar a policia para me rebocar o carro, que até estava bem estacionado.

Aurora

 
At 2:47 da tarde, Blogger etanol said...

É isso mesmo, Aurora!
:)
Maria João

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home