22.12.08

EM COMPENSAÇÃO

Para compensar as estórias desbragadas do livreiro neófito, este comentário largado no post Música nesta quadra #4:

Gostei de conhecê-lo, não fazia ideia da figura real de quem lia aqui. Afinal Vc tinha razão. É AriÒsto que se pronuncia, como Agosto, rostro, etc. E andei eu a estudar italiano (há uma porção de anos) e o leia e traduza. Bom Natal, logo que esqueça aquele em que está.

Se bem me lembro, este cliente levou um exemplar do Orlando Furioso, de Ludovico Ariosto, na excelente edição da Cavalo de Ferro. E pediu a revista Criatura, que infelizmente não temos. É a segunda vez que isto me acontece, clientes deixarem comentários no blog. A primeira vez aconteceu com um anónimo:

que curioso. andava eu no google a pesquisar por um poema de miguel manso quando sou conduzida a este blog, aparentemente de um livreiro da bertrand onde eu estive no sábado a procurar um livro (embora sem grande sucesso..) achei por graça partilhar este fruto do acaso :) boas leituras

Quando era professor, alguns alunos também vinham aqui deixar comentário. E houve o caso de um colega de trabalho, a propósito de uma discussão sobre praxes. Nunca falámos sobre esses assuntos, digamos assim, fora do espaço virtual. Este é um fenómeno curioso, porque na vida real as pessoas não se denunciam. A minha dúvida é: o que leva alguém a num blog dizer que esteve connosco fisicamente e fisicamente omitir que costuma estar connosco no blog? Enquanto vou pensar no assunto, passarei a ler o Mudanças & Cia. Levou o Ariosto, ganhou um leitor.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home