19.9.05

BALADA DO PAÍS QUE DÓI

O barco vai
o barco vem

português vai
português vem

o corpo cai
o corpo dói

português vai
português cai

o barco vai
o barco vem

português vai
português vem

o país cai
o país dói

o tempo vai
o tempo dói

português cai
português vai
português sai
português dói

CALADOS

Bateu à porta o agente
mostrou o cartão e disse
fomos informados.

Ana Hatherly

Ana Hatherly nasceu no Porto em 1929. Poeta, romancista, ensaísta e tradutora, iniciou a carreira literária em 1958. A si se deve aquele que é considerado o primeiro poema concreto publicado em Portugal (poema que apareceu no Diário de Notícias de 17-9-1959). Tendo sido um dos principais elementos do grupo de Poesia Experimental nos anos 60 e 70, o seu trabalho está representado nas mais importantes Antologias e Histórias da Literatura Contemporânea de Portugal, Brasil, Espanha, Inglaterra, Alemanha, Estados Unidos, Dinamarca, Suécia, Holanda, e República Checa. É também autora de várias traduções para português de obras inglesas, francesas, italianas e espanholas. Durante as últimas duas décadas, tem-se dedicado ao estudo da literatura portuguesa e espanhola do Siglo d'Oro, tendo publicado vários ensaios e comunicações sobre o tema em várias das mais conceituadas publicações literárias de Portugal e do estrangeiro. Licenciada pela Universidade de Lisboa e Doutorada em Literaturas Hispânicas pela Universidade de Berkeley (U.S.A.), é actualmente Professora Catedrática de Literatura Portuguesa na Universidade Nova de Lisboa e Presidente do Instituto de Estudos Portugueses da mesma Universidade. É ainda membro da Direcção do PEN Club, de que já foi Presidente. *

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home