8.3.06

ESPLANADA

É o processo da forma seca e pobre
na calma aceitação de mais torpor:
nada que persista ou que demore
mais que o minuto calmo em que descobre
que, se o cenário mudou, a forma
continua.
E não transtorna,
nem ousa (ronceirosa)
mudar a cor da lua
ou pôr ordem no caos.

Esta é a fábula da lesma preguiçosa
à temperatura de 35 graus.

Fernanda Botelho

Fernanda Botelho nasceu no Porto em 1926. Poetisa e ficcionista, frequentou o curso de Filologia Clássica em Coimbra, curso que completaria em Lisboa. Colaborou nos cadernos de poesia Távola Redonda, no primeiro dos quais (Janeiro de 1950) se estreou com seis poemas. Colaborou também em várias outras revistas e jornais, como Graal, Europa, Panorama, Tempo Presente, Diário de Notícias, e ainda na TV, no programa "Convergência". Fez bastantes traduções, tendo igualmente seleccionado, traduzido e prefaciado uma Antologia da Literatura Flamenga. »

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home