6.3.06

São sinais de uma tristeza
profundíssima e remota:
a “patada no peito”
e a saída na espera.

Ca-
pitulação
capitólios, pitulinas
kaputos & kaluandas
turras e pulas
e o resto da merda toda
a fermentar no contentor da História
aonde os “vagabundos da verdade”
vêm sondar
os detritos do sonho.

Tem muito filho-de-puta a povoar a crónica.
As criaturas honestas
estão sentadas na sua honestidade
e já agora aproveitam
para ficar quietas
enquanto os outros garantem
o produto nacional.

Se houver cerveja
manda-me chamar.
Talvez encontre então
razão para festas.

Ruy Duarte de Carvalho

Ruy Duarte de Carvalho
nasceu em 1941. Angolano de origem portuguesa, antropólogo doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales, Paris, é poeta com obra iniciada em Chão de Oferta (1972) e prosseguida em A Decisão da Idade (1976), e Observação Directa (2000), entre outros. Autor ainda de duas obras de ficção, Os Papéis do Inglês (2000) e Como se o mundo não tivesse Leste, obra publicada pela primeira vez em 1977. Professor da Universidade de Luanda, foi Professor Convidado na Universidade de Coimbra e da Universidade de São Paulo. »

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home