22.9.06

Sem remédio

Não é só o excesso de velocidade e a incúria. Não é só o álcool a mais no sangue. Os portugueses - que, para o caso, são quem mais me importa - conduzem mesmo muito mal. Não abrem pisca nas rotundas, ultrapassam pela direita nas auto-estradas, colam-se à via do centro como se ali fossem mais seguros, buzinam por tudo e por nada, mudam de faixa de rodagem como quem finta adversários. Uma desgraça. Isto só tem uma explicação: uma profunda e irremediável falta de respeito pelo próximo. Não se trata de falta de escola, pois conheço muita gente sem ela que respeita o próximo como a si próprio. Isto é mesmo absoluta falta de civismo. Para não falar dos piões.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home