20.3.07

VEM VENTO, VARRE!


Vem vento, varre
Sonhos e mortos.
Vem vento, varre
Medos e culpas.
Quer seja dia,
Quer faça treva,
Varre sem pena,
Leva adiante
Paz e sossego,
Leva contigo
Nocturnas preces,
Presságios fúnebres,
Pávidos rostos
Só cobardia.

Que fique apenas
Erecto e duro
O tronco estreme
De raiz funda.
Leva a doçura,
Se for preciso:
Ao canto fundo
Basta o que basta.

Vem vento, varre!
Adolfo Casais Monteiro

Adolfo Casais Monteiro nasceu no Porto, a 4 de Julho de 1908. Poeta, romancista e ensaísta, frequentou a Faculdade de Letras e licenciou-se em Ciências Históricas e Filosóficas. Em 1929 estreou-se com o livro Confusão. Exilou-se no Brasil em 1957, tendo ainda participado na direcção das revistas A Águia e Presença. Morreu em 1972, em São Paulo.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home