12.6.07

PRAGA

Preparem-se, este ano será pior que nunca. Fui à Foz na tentativa de beber um café da avó, acompanhado de um filhós e da leitura de um conto zen ou de mais um poema dos que Armando Silva Carvalho publicou recentemente num calhamaço intitulado O Que Foi Passado a Limpo. Provavelmente o meu sossego incomodava muita gente, nomeadamente o casal que nas minhas costas pôs-se a falar ao telemóvel naquele modo em que se ouve tudo – não me perguntem qual, não percebo nada de telemóveis -, oferecendo-me assim a novidade de que haviam sido avós, estavam muito felizes, embora a irmã da senhora estivesse de cama com mais uma das suas merdas (sic). Como se não bastasse, a meu lado sentou-se um grupo de quatro joviais raparigas a experimentarem toques de telemóvel, entre os quais descortinei uma melodia dos AC/DC. Havia também um rapazito a tirar-me fotografias com o telemóvel, vá-se lá saber porquê, enquanto os pais degustavam descontraidamente um prato de caracóis. Não me restou outra alternativa senão levantar-me, abeirar-me do cais e ponderar deitar-me à água ou fumar um cigarro. Dado o frio que se fazia sentir, optei por fumar um cigarro não fosse apanhar uma bronquite. Os telemóveis são uma praga. A capital da República Checa não tem nada que ver com isto.

2 Comments:

At 11:33 da tarde, Blogger cj said...

vou fazer uma confissão vergonhosa:
o meu toque de telemóvel é uma música dos AC/DC.
mais precisamente o TNT...

 
At 11:48 da tarde, Anonymous hmbf said...

cj, eu gosto dos AC/DC. tenho os 5 primeiros álbuns em vinil. eu só não gosto de toques de telemóvel.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home