30.9.08

TEMPO PERDIDO

— vilão da vila, vilão da vila,
quem lhe fez figa?

espumando como
um cachorro louco,
a tarde morre muito
cedo no céu de amianto.

— vilão da vila, vilão da vila,
quem lhe fez figa?

e as primeiras estrelas de hoje
se perdem entre as nuvens negras,
pálidas de sono.
……………

a noite vai ser bem fria.



Andityas Soares de Moura nasceu em 1979, na cidade de Barbacena, Estado de Minas Gerais (Brasil). É poeta, tradutor, ensaísta e professor universitário, além de mestre em Filosofia do Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais. Publicou o Jornal Cultural Cânticos do Albatroz entre 1995 e 1997, ano da estreia em livro com a colectânea de poemas Ofuscações. Tradutor de poetas como Rosalía de Castro, Juan Gelman, Joan Brossa, entre outros, organizou uma edição da Lírica de Luís de Camões e colaborou com várias revistas - entre as quais a portuguesa Saudade, onde fomos copiar o poema aqui reproduzido.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home