29.10.05

A RAINHA

Desde a praia do meu sexo
eu te saúde, rainha
da noite e do dia.

Sem ti os meus fogos nada queimam
Sem ti os meus signos nada indicam
Sem ti as minhas edificações me asfixiariam.

Saúdo-te, rainha
do absurdo. E digo-te
e amo-te e assassino-te.

Versão possível de HMBF.

Raúl Gustavo Aguirre
Raúl Gustavo Aguirre nasceu em Buenos Aires em 1927. Ligado ao “invencionismo”, fundador e director da revista Poesia Buenos Aires (1950-1960), desenvolveu aí uma intensa actividade no esclarecimento das vanguardas como teorizador e sistematizador das suas expressões mais importantes. A sua obra, caracterizada por uma grande riqueza de recursos estilísticos e por uma linguagem depurada, iniciou-se em 1945 com El tiempo de la rosa. Do seu legado poético, há ainda que registar Cuaderno de notas (1957), Señales de vida (1962), entre outras. Em 1952 publicou a Antologia de una poesía nueva, onde divulgou alguns poetas novos argentinos. Foi também tradutor de numerosos poetas franceses. Faleceu em 1983.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home