14.1.06

Aos poucos quanto passa se embacia.
E, sob o acto de embaciamento,
a idade se ilumina,
conferindo ao ar do tempo
aquela limpa douração esquecida
ao fundo do cristal. E envelhecendo.
Por isso embaciar-se traz acima
uma outra luz. É instrumento
daquela espécie de sabedoria
que envelhece no invólucro, à medida
que ver se timbra na ampliação de dentro.

Fernando Echevarría

Fernando Echevarría nasceu a 26 de Fevereiro de 1929 em Cabezón de la Sal, Santander, Espanha. Filho de pai português e mãe espanhola, veio para Portugal com dois anos de idade. Cursou Humanidades em Portugal, Filosofia e Teologia em Espanha. Vive a partir de 1961 exilado em Paris e Argel. Regressa a Paris em 1966, aí passando a residir com permanência, dedicando-se à actividade do ensino. Em 1956 publicou o seu livro de estreia, Entre Dois Anjos, que lhe garantiu um reconhecimento imediato. Em 1989 reorganizou e ordenou as suas primeiras obras em Poesias: 1956-1979. Colaborou em revistas como Graal, Hífen, Colóquio / Letras, Limiar, etc. A sua poesia, premiada e traduzida, está representada em várias antologias. P.S.: faz parte da comissão de honra do professor Cavaco. » » »

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home