29.3.06

PROVINCIANISMO

Em Lisboa as pessoas gozam com o meu sotaque à Porto e riem-se e eu também me rio.

No Porto as pessoas “finas” gozam com o meu sotaque e logo pedem desculpa, e eu ensaio um sorriso que não chega a ser.

Rui Costa

12 Comments:

At 9:29 da manhã, Blogger Rui Lage said...

Provincianismo, mesmo, Rui. Sempre disse que a pior forma de provincianismo é... o desprezo, o desdém, o cinismo ou o sarcasmo apontados à província.

 
At 11:16 da manhã, Blogger Exagerada said...

Pues a mí me parece que tiene usted un acento precioso. Pero, claro, es que yo soy muy cosmopolita :)

 
At 12:50 da tarde, Blogger Rui Lage said...

Nem de propósito, o castelhano: é que se um espanhol ainda vai percebendo, melhor ou pior, o linguajar nortenho, já o linguajar cosmopolita de Lisboa e Vale do Tejo, Ó meus amigos, com as vogais cada vez mais fechadas e surdas, e com as consoantes cada vez mais faríngeas e líquidas, deve parecer, a nuestros hermanos, uma língua exótica, qualquer coisa a meio caminho entre o servo-croata e o árabico. Puxa, se nem eu às vezes os percebo, e sou português como eles...

 
At 2:50 da tarde, Blogger hmbf said...

E agora imaginem vocês se tivessem um sotaque tipicamente ribatejano! Pior. Imaginem o que é no primeiro dia de aulas na Universidade dizerem que vão apanhar a «camioneta» e toda a gente desatar a gozar. Afinal o que eu ia apanhar não era a «camioneta», era um número: o 55.

 
At 5:29 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Ah, Josefa, exagera-te que ainda transformamos o blog num programa de rádio! só para ouvirmos a tua sedutora voz...ou então vamos todos de 55 para o campo, que o Rui Lage tem jeito para preparar merendas :)
Rui Costa

 
At 1:55 da manhã, Blogger fgs said...

Com que então, henrique, também és ribatejano. Sim senhor. Eu só não sou dos que apanham a «camioneta» porque uso quase sempre o carro.

 
At 2:47 da manhã, Blogger Vida Involuntária said...

É a pronúncia do Norte.
Os loucos chamam-lhe torpe!

Não tenho barqueiro
Nem quero remar,
Mas tenho caminhos
Largos, para andar.

É a pronúncia do Norte,
Corre o rio para o mar.

Rui Reininho

 
At 12:30 da tarde, Anonymous hmbf said...

Ribatejano de Rio Maior, terra das mocas! Bah!!!!

 
At 12:55 da tarde, Blogger Rui Lage said...

Estou neste preciso momento a cortar o salpicão e a tirar umas garrafas de "palheto" da adega. O pão vem a caminho (já me cheira). Encontramo-nos ao pé do carvalho abatido, aquele que caiu para cima da ribeira, tu sabes. :)

 
At 7:44 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Ó Rui, essa do carvalho abatido...Mau jeito, só se for para os barris de Porto.

 
At 10:30 da manhã, Blogger Rui Lage said...

Ah, mas os carvalhos também se abatem. Também eles morrem.

:(

 
At 3:18 da tarde, Blogger etanol said...

costa: nunca te ouvi falar, mas eu gosto do sotaque do porto, acho caloroso, por vezes faz-me impressão os palavrões que os habitante da granitica mitica dizem, mas quando aí vou, passado algumas horas, até gosto dos palavrões.
maria joão

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home