30.5.06

[…]

Eu tenho um segredo
mas não é para ti

nem para mim.
É um segredo que nem o segredo conhece

e que é negro e sem fundo
como o segredo.


Rui Costa

5 Comments:

At 12:59 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Os segredos podem ser beijos ternos que suavemente se segredam ao ouvido, de quem queremos que nos conheça e nos ame...pretos, azuis ou verdes...somos nós que escolhemos a sua côr.
Patrícia

 
At 3:39 da tarde, Blogger marieta12 said...

então vá ao pequeno monte dos meus

 
At 9:52 da tarde, Anonymous Mathilde said...

Ou telefone-me!

 
At 12:36 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Para nós os segredos são brancos porque têm todas as cores do arco-iris. Claro que nos referimos aos segredos bons que nos fazem sonhar, rir e ficar felizes, e com a esperança de que havemos de encontrar o tal pote de ouro do outro lado do arco-iris que é a concretização dos nossos sonhos.

Fatinha e Paula

 
At 1:01 da tarde, Anonymous Anónimo said...

vocês são umas fixes, mulheres potentes máquinas de sonhar ;)
Ontem sentei-me com um amigo a beber uma cuba livre a meio metro do rio mondego e nunca tinha visto o rio assim - eu que vivi em coimbra cinco anos -, negro e sem fundo (mas o poema foi escrito há mais tempo). e o rio até deixa que entres nele, vê lá que segredo simpático...
Rui Costa

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home