23.7.06

Acerca do chamado «conceito mais estúpido dos últimos tempos»

Pergunta Paulo Gorjão: «Mas, já agora, o rapto de três militares pelo Hezbollah foi proporcional relativamente ao quê?» O mundo abana e a guerra pára. Perguntas destas, meus amigos, só mesmo a milhares de quilómetros de distância (serão tantos?) do sofrimento dos outros. A mim impressiona a agilidade no raciocínio, a frieza do analista, a argúcia na deixa, o jogo de anca do opinador, a racionalidade da morte. Tudo isto me impressiona. Mas eu gosto mesmo é de poesia, essa matéria de rodapé para declamação à hora da sobremesa. Ó gente tão sábia, ó mundo tão ingrato, por que não dais a estes homens o que eles verdadeiramente merecem: rockets à porta de casa quando passeiam o cão.
«Segundo um balanço provisório do ministério da Saúde do Líbano, divulgado ontem de manhã, morreram 396 pessoas nos últimos onze dias, e 1350 ficaram feridas. Entre os mortos a esmagadora maioria eram civis, 20 eram soldados libaneses (o exército não está a combater mas foi atingido por raides) e apenas 6 guerrilheiros do Hezbollah. Entre os civis mortos estavam 13 estrangeiros: oito cidadãos do Canadá, dois do Kuwait, um do Iraque, um do Sri Lanka e um da Jordânia.
Do lado israelita, morreram 19 soldados e 15 civis, estes atingidos pelos rockets Katyusha que são diariamente lançados, às dezenas, para Norte de Israel. Ontem o disparo de salvas de rockets aumentou, com cerca de 160 projécteis a caírem - nos dias anteriores a média era de 60 a 70 rockets por dia - e a deixarem dezenas de feridos, incluindo dois com gravidade, um em Safed e outro em Carmiel, segundo a edição on-line do diário hebraico Ha'aretz.» (Público, Domingo, 23 Julho)
Perante isto, que dizer acerca do «conceito mais estúpido dos últimos tempos»? Que esperamos sinceramente ir a nossa bomba inteligente incluída no «pacote multimilionário» de bombas inteligentes que a «Administração Bush está a apressar-se para fazer chegar» a Israel. É para lá que devem ir, quanto antes, todos os nossos patéticos heróis!

2 Comments:

At 8:44 da manhã, Blogger Alexandre Dias Pinto said...

Revolta-me atitude de "Realpolitik", de suspensão de princípios e de valores, levada a cabo por Israel e por muita gente no Ocidente. Ouvi esta manhã na rádio a notícia de uma estatística em que uma grande percentagem de pessoas no Ocidente aceita os ataques israelitas. O que dizer sobre isto?

Escrevi sobre o assunto um post no Tonel de Diógenes (http://toneldiogenes.blogspot.com).

 
At 10:57 da manhã, Anonymous hmbf said...

obrigado pela dica. também me revoltam essas coisas.um comentário que deixei algures: «Ainda há pouco ia-me dando uma coisinha quando ouvi um tal Manuel Viladapoucavergonha Cabral dizer na RTPN, rindo, corrijo, rindo desalmadamente, que as vítimas têm sido extraordinariamente poucas. Coisa de 35 por dia, disse. Repito, disse aquilo como se estivesse a falar da cabeçada que o Zidane deu ao outro. Acho mesmo que nesse assunto era bem provável ter sido um pouco mais sério.»

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home