6.1.07

Dêem-me o que ainda não tenho.
Eu já tenho a natureza e a cidade.
Não sei o que ainda me faz falta,
mas a natureza e a cidade não é.
Só me faz falta o que não tenho.

2 Comments:

At 6:02 da tarde, Anonymous Anónimo said...

pela 'falta' lembrei de partilhar um poema que tinha lido há pouco tempo, de carlos edmundo de ory:

DAME

Dame algo más que silencio o dulzura
Algo que tengas y no sepas
No quiero regalos exquisitos
Dame una piedra

No te quedes quieto mirándome
como si quisieras decirme
que hay demasiadas cosas mudas
debajo de lo que se dice

Dame algo lento y delgado
como un cuchillo por la espalda
Y si no tienes nada que darme
¡dame todo lo que te falta!

(há uma tradução para português de H. Helder)

Um abraço

 
At 7:01 da tarde, Blogger hmbf said...

Obrigado Luisa.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home