9.7.07

ACORRENTADO

A Ana Isabel, d’ o hálito azul da tarde, relançou-me na corrente das últimas cinco leituras. Estive para não responder, por considerar desajustado voltar a agrilhoar-me depois de ter escapado com resposta ao azia. Mas o facto de ter roubado parte da noite de ontem para ver um filme chamado Blood Diamond, leva-me a retomar o assunto. A dada altura, no filme de Edward Zwick, a jornalista Maddy Bowen (Jennifer Connelly) olha para televisão numa esplanada algures na Serra Leoa, vê Bill Clinton desculpando-se pela relação com a estagiária Monica Lewinsky, e comenta para o aventureiro Danny Archer (Leonardo DiCaprio), ex-mercenário do Zimbabué: «O mundo está um caos e só se fala em escapadinhas!» Assim vamos nós, metidos no caos do mundo, sem diamantes à vista, mas atolados em leituras várias. Valha-nos, ao menos, essa distracção. Desde que, permitam-me o tom moralista, não nos sirva apenas para nos distrairmos. Faço, então, uma pequena inflexão na corrente. Ao invés das últimas cinco leituras – pouco há a acrescentar ao que já foi dito, opto por cinco leituras para as férias que se aproximam, distribuídas pelos mares da costa Vicentina, em esplanadas das terras alentejanas e all-garvias. Cá vai:

- Poemas Reunidos, de Gastão Cruz, Dom Quixote, Setembro de 1999;
- Alexandre O’Neill – Uma Biografia Literária, de Maria Antónia Oliveira, Dom Quixote, Janeiro de 2007;
- O Erotismo, Georges Bataille, Antígona, 1988;
- O Lobo das Estepes, Hermann Hesse, Afrontamento, s/d;
- Os Emigrantes, W. G. Sebald, Teorema, Setembro de 2005.

1 Comments:

At 1:07 da tarde, Blogger MC said...

Também vi há pouco esse filme.Não estava muito entusiasmada, mas até me saiu melhor do que o esperado.

Quanto às leituras, podem muito bem ajudar-nos para o essencial do mundo. A arte é saber extrair os diamentes. Arte difícil, a de viver.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home