6.9.07

FÓBICO


São as águas.

Pelas águas decorrem, entram nos
lábios lanhados de cálcio,
as algas rompem dentro.

Nelas um lenço desvenda o rosto,
ao fundo se mergulha,
se injectam delas as veias.

Vogam por cima os navios,
os mastros erguidos na pele da barriga.

É o corpo que passa entre
mármores e mármores,
os gritos se engolem,
o sol naufraga, é negro,
soam as palhetas do frio.

Estou surdo.

Mário Cláudio

Mário Cláudio, pseudónimo de Rui Manuel Pinto Barbot Costa, nasceu no Porto a 6 de Novembro de 1941. Licenciado em Direito, possui também o curso de Bibliotecário-Arquivista. Foi bolseiro da Fundação Gulbenkian, tendo obtido o título de Master of Arts em Biblioteconomia e Ciências Documentais (1976), pela Universidade de Londres. É autor de vasta obra distribuída por géneros diversos como a ficção, o ensaio, a poesia e o teatro. Estreou-se com um volume de poesia, Ciclo de Cypris, publicado em 1969. Está traduzido em várias línguas, foi condecorado com a Ordem de Santiago de Espada e, em 2004, recebeu o Prémio Pessoa.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home