6.9.07

O PAÍS QUE DE FACTO SOMOS

Poucas horas depois da entrevista ao novo director do Museu Nacional de Arte Antiga, um museu do ouro, inaugurado há menos de um mês, foi assaltado em Viana do Castelo. Alguém ainda se espanta com este clima de film noir em que vivemos cada vez mais mergulhados? Assaltos a bancos e a ourivesarias, roubos em bombas de gasolina, escolas vandalizadas, lojas pilhadas, centros comerciais transformados em avenidas do crime. Homens encapuçados, violentos, armados, perseguidos. Sem querer fazer futurologia, arrisco apostar que, a breve trecho, será esta a nossa realidade de todos os dias. O que esperam de um país falido nas suas estruturas basilares? Sejam elas a educação ou a justiça, a falência é por demais evidente. Esperem gente desesperada, gente sem escrúpulos, esperem mais assaltos, mais acidentes na estrada, esperem mais crimes, esperem mais violência, esperem mais irresponsabilidade. Não esperem outra coisa. E, sobretudo, não esperem absolutamente nada de quem, acabado de chegar a um cargo público, faz uma afirmação destas: «os museus portugueses devem manter as ambições «à escala do país que de facto somos»». O país que de facto somos é o país que há décadas é governado por gentalha deste calibre. Gente conformada com as escalas, gente indiferente às escolas. Não esperem mais do país, enquanto o país for governado por esta gente. Sejamos realistas: esta é, definitiva e irremediavelmente, a nossa escala. Faltando a escola, é esta a nossa escala.
Sobre este assunto, sugiro a leitura de: Triste.

4 Comments:

At 9:48 da manhã, Blogger Luis Eme said...

Somos de facto um país de merda, governado por merdosos, que fazem tudo por uma migalha de poder.

Claro que nós, que consentimos tudo isto, não ficamos melhor na fotografia.

 
At 12:46 da tarde, Anonymous amac said...

País de merda? Olhe que não olhe que não.

Portugal é uma país profundamente honesto. Mesmo com assaltos e roubos.
Um dia tudo muda. temos que aceitar os momentos maus de uma sociedade.como aceitamos os da nossa vida.

Os nossos "evoluidos" vizinhos britânicos são capazes de criar uma historia de rapto em torno da morte de uma pequena maddie. aposto! guardam a arma do crime dentro do pequeno urso de peluche.

 
At 3:10 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Não podemos, de facto, dizer que o nosso país é pior ou melhor que os outros, mas que as coisas vão ficando pior, isso é verdade.
e nós temos todos a culpa porque deixamos que as coisas continuem assim.
É sintomático que em dois comentários sobre o estado do país, um deles refira o caso da menina desaparecida.
comecem a preocuparem-se com aquilo que realmente interessa e não com aquilo que os "media" nos impigem, sff...

 
At 11:02 da manhã, Anonymous hmbf said...

Luís, discordo. Não somos um país de merda. Concordo. Há muito somos governados por merdosos.

Amac, mesmo com tragédias e dramas a vida é uma maravilha. Mas pode sempre ser melhor, queiramos nós não aceitar o que está mal. E o que está mal, quanto a mim, começa logo em dizer: «temos que aceitar os momentos maus de uma sociedade». Não, não temos.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home