4.10.07

MIRANDELA: A CIDADE QUE JAMAIS ESQUECEREI

Ao pensar nas cidades que jamais esquecerei, lembro-me de Mirandela. Verdade que não penso muitas vezes nas cidades que jamais esquecerei, porque conheço poucas cidades e porque sou mais de esquecer do que de lembrar. Mas quando penso nas cidades que jamais esquecerei, é Mirandela que vem à tona. Não por causa da alheira, que muito aprecio, nem por outras quaisquer razões de cariz cultural ou natural acerca das quais Mirandela possa ser por muitos lembrada mas por mim ignorada. No entanto, fortes razões fundamentam esta minha obsessão por Mirandela. Passa-se a história no início da década de 1980, teria eu 7 ou 8 anos. Em viagem com meus pais pelo norte do país - terras que percorremos, em regime on the road médio-burguês, atafulhados num velho Renault 12 -, calhou que pernoitássemos certa noite em Mirandela. Estava eu pendurado numa das janelas da pensão, quando aconteceu olhar para o meu lado esquerdo deparando, num varandim mesmo ali ao lado, com cenário que jamais esquecerei. O porquê de jamais ter esquecido tal cenário, só Freud poderá explicar. Reforço, porém, que não tinha mais que 8 anos há época, era um petiz de província, nascido e criado no seio de família humilde, mais socialista que católica, mas muito apegada aos bons costumes nacionais. Este é o momento em que, provavelmente, o leitor se interroga sobre o cenário por mim avistado. Pois bem, naquele tal varandim ali ao lado, debruçada no resguardo, de pernas abertas, uma jovem louraça com aspecto camone; por baixo dela, segurando-lhe nas nádegas, um jovem lambia-lhe, como dizem os brasileiros, a bucetinha. Criança inocente que era, acorri a meus pais dando conta da ocorrência. Meu pai, com aquele ar sério de ex-combatente arrependido, espreitou pela janela para, logo de seguida, fechá-la e mandar-me dormir. Já nessa época eu não dormia bem, mas recordo-me hoje que essa terá sido das noites em que melhor me soube não ter dormido. Aí têm, meus caros, a razão de me lembrar sempre de Mirandela quando penso nas cidades que jamais esquecerei. Para mim, Mirandela será sempre a cidade da descoberta do cunilingus.

2 Comments:

At 8:19 da manhã, Blogger blimunda said...

será mais a Miradela, :) a tua cidade inesquecível

 
At 1:37 da tarde, Blogger hmbf said...

:)

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home