4.10.07

STAY TUNED


Sintoniza os teus beijos nos meus lábios, verás que de secos não arrependerás o deserto, sintaxe duvidosa das paixões, verás que trago à boca a sede dos limites, linguagens novas, porém velhas, contradições, verás que se beijares os meus lábios terás na tua boca a boca de um incêndio. Não precisas de pintar o teu melhor vestido, nem de vestir o teu melhor carmim, basta que sejas o dentro e o fora de uma tarde acabada de Outono, debaixo da asa do vento, lutando contra as mandíbulas fervorosas do tempo, ávidos latidos de uma correria desconexa, inútil, já morta, como a chama artificial que acendeste no altar da igreja.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home