12.12.07

TEORIA LÍRICA (2. A tradução)


1. E onde vinham mulheres eu punha homens.

2. E eles sabiam que ao entrar
se tinham transformado.

3. Eu era vapor mas punha linho.
E dava-lhes uma mesa para olhar.

4. Mas não era a neve que seus olhos abriam,
era a fome que não sendo, pesava.

5. E cada um sentado na cadeira
cumprimentava a neve que passava.

6. E dizia homem, outro homem
Que parecido tu foste com um beijo

7. E se havia mãos era por baixo das mesas
à procura da morte para morar.

8. E se havia mais era por baixo das mesas
à procura da morte para morar.


Rui Costa

2 Comments:

At 10:29 da tarde, Anonymous alentejano mas não pouco said...

Bom poema, original e bem resolvido.

 
At 12:00 da manhã, Blogger dama said...

Que bom.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home