3.1.08

CINCO POEMAS EUROPEUS #3

NA COZINHA

Deuses que entram e saem
com o pão
a fruta
uma bilha de água
um gesto de mãos
um de barriga ao léu
dois três anos
que saberá do seu futuro tempo
interroguemo-nos

A mamã põe os olhos no ar
assim são os sonhos
passeios por lugares insondáveis
áfrica américa
o choro do filósofo encobre o Sol
com as suas mãos emagrecidas acaricia um ombro

O mais pequeno olha a um canto
o rasto de algum familiar
avós sobrinhos comadres
um burrinho branco junto ao maciço de dálias

Se amais as lindas canções
ide até ao princípio da noite

(Vale do Jerte, 2001)

Nicolau Saião

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home