30.12.07

A CAMINHO DO ESQUECIMENTO

Há mortes e mortos, há mortos e mortes. Pedro Mexia ficou triste ao ler a notícia da morte de vários intelectuais e artistas. Eu também me deixei apanhar pela melancolia com algumas daquelas mortes, mas as que verdadeiramente me entristeceram foram outras. Dois exemplos, que Mexia ou esquece ou, pura e simplesmente, ignorou com indiferença: o escritor Alface e o actor Pedro Alpiarça. São mortes que me batem mais forte porque, como prova o post de Pedro Mexia, são mortes mais a caminho do esquecimento que as outras.

3 Comments:

At 9:12 da tarde, Blogger Fábio said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 9:16 da tarde, Anonymous Nicholas Edward said...

E os intelectos anónimos não listáveis, e mais os afectos não intelectualizáveis..

A vida é um fosso niilista

Abraço

 
At 1:05 da manhã, Blogger Luis Eme said...

Concordo...

há sempre quem brilhe menos, ou então, falta-lhes "pedigree" para entrarem nas listas "finórias"...

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home