23.7.08

MORRO E DESISTO. DESISTIR NÃO É A MELHOR FORMA DE NOS COMPADECERMOS?

Se pudesse levava-te no meu bolso, junto ao coração da ilha onde te habitei por um minuto longo. E copulava contigo como um mar de algas copula com os duendes das florestas que costumas imaginar. E vivia na tua imensa loucura na brevidade daquela paz que sabes devolver. E reunia os meus dedos todos, sete, mais sete, mais sete, mais, e colocava-os nos teus cabelos a fim de se tornarem fortes, prenhes, erectos. E depois havia de te cobrir de desejos, de várias cores, azuis, amarelos, vermelhos. E jogava aos berlindes, contigo. E a felicidade, de tão pálida, haveria de se envergonhar de não saber ser gente.


Cecília Barreira

Cecília Barreira nasceu em Lisboa em 1957. Professora de Cultura Contemporânea na Universidade Nova de Lisboa, publicou diversos ensaios e livros de poesia. Neste domínio, estreou-se em 1984 com Lua Lenta. Seguiram-se A Sul da Memória (1987), Memórias de uma Deusa do Mar (1995), 15 anos de Alguma Poesia (1999), 7&10 (2003) e Cartas BD (2005). »

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home