5.2.09

GILLESPIE DISSE


Gillespie disse que a morte não é o pior
que a dor não é a melhor escola
e que a morte não nos faz campeões.
Gillespie disse
que os que podem mais não são mais fortes
do que os que mais resistem
e do que aqueles que da derrota erguem carícias.
Gillespie disse
que o mais perigoso não é o perigo
que o mais perigoso é a segurança
com que evitamos sempre o mesmo perigo.
Gillespie disse
que não é um homem acabado
que é só um homem que está a acabar
que nunca o final substitui o fim,
porque na realidade
Gillespie disse
que lhe disse Parker
que Cortázar lhe contou
que em vez de fazer amor
já vai sendo hora
que o amor nos faça.


Tradução de Rui Costa.



Uberto Stábile nasceu em Valência no ano de 1959. Estudou Geografia e História na Universidade da sua cidade natal. Fundou e dirigiu várias revistas literárias e as colecções de poesia Cuadernos del Mar e Malvarrosa Ed. Publicou em 1982 o Primeiro Manifesto Impulsionista. Tem sobrevivido de várias ocupações, entre as quais a tradução de autores tais como Ginsberg, Kerouac e Ferlinguetti. Estreou-se com En torno a un mar (1980), tendo entretanto publicado várias obras de poesia e alguns ensaios. Além da literatura, tem realizado exposições de pintura e actuado como baterista. Depois de se instalar em Huelva, no início da década de 1990, trabalhou como coordenador das actividades culturais da Fundação Juan Ramón Jiménez, fundou a Tertúlia e Associação Cultural 1900, coordenou a colecção de cadernos literários Ediciones del 1900 e tornou-se editor da revista de poesia Aullido. Destacam-se igualmente inúmeras actividades desenviolvidas no contexto dos EDITA (Encontros Internacionais de Editores Independentes), Palabra Ibérica (Encontro Hispano-luso de Escritores) e do Salão do Livro Ibero-americana de Huelva.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home