4.9.05

RAZÃO

Sucessão de sons eloquentes movidos a resplendor, poema
é isto
e isto
e isto
E isto que hoje me chega em qualidade de inocência,
que existe
porque existo
e porque o mundo existe
e porque os três podemos precisamente deixar de existir

Versão de HMBF.

 Juan Larrea (1895-1980)

Juan Larrea nasceu em 1895 em Bilbao e morreu em Córdoba, Argentina, no ano de 1980. Licenciado em letras, iniciou-se nas vanguardas juntando-se a escritores como Vicente Huidobro, César Vallejo e Gerardo Diego nos anos do criacionismo. Bibliotecário de profissão, em 1926 foi viver para Paris onde fundou, com César Vallejo, a revista Favorable-París-Poema. É significativo que tenha publicado em francês a maior parte da sua poesia. Durante a Guerra Civil espanhola, exilou-se no México, EUA e Argentina. Em termos de poesia, Larrea publicou, entre 1922 e 1932, algumas poesias de três livros. Em 1934, mais um livro, e só em 1969 apareceu a sua obra completa, com o seu livro capital Versão Celeste. Foi a partir deste volume, e da edição espanhola de 1970, que Larrea começou a ser visto na sua verdadeira perspectiva de um dos maiores poetas surrealistas.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home