19.3.06

Começar de novo nunca é completamente verdadeiro.*

Renascer involuntariamente porque assim o tempo determinou. Cumprir a morte no dever de ir vivendo. Por vezes, o tempo prega-nos partidas, joga-nos contra a evidência de uma natureza que pretenderíamos diferente. Para a cada raiz que mergulha na terra, radiografarmos os músculos e retomarmos o andamento - rumo a um universo que sabemos inevitável, mas por atalhos que se pedem desbravados. A nós, caminhantes, restará a decisão pelo itinerário que mais nos convir. Pouco mais. O suficiente.

* Título desavergonhadamente usurpado aqui.

4 Comments:

At 12:13 da tarde, Anonymous maria.c said...

Desenvorgonhado:)

 
At 12:26 da tarde, Anonymous Anónimo said...

E já se sabe que não há caminho, se faz o caminho ao andar. Mas este texto, no início lembrou-me (não António Machado) mas Vergílio Ferreira nos seus epigramas e reflexões em Pensar e em Escrever. 'Insónia' vai no bom caminho (construindo o seu caminho ao caminhar).

(Demur)

 
At 4:30 da tarde, Blogger azia said...

renasçamos, pois, que é o que ainda se vai podendo fazer.

 
At 1:27 da tarde, Blogger hmbf said...

bem renascida seja, cara azia. obrigado a todos.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home