29.3.06

FOTOGRAFIAS VAGAMENTE DESFOCADAS

Uma névoa esconde o sorriso
do noivo, as lágrimas da irmã,
a chuva de arroz na escadaria.
Ficam só os contornos maiores,
a fachada da catedral com os
vitrais de há muitos séculos.
Na verdade a névoa não esconde,
antes protege. A névoa é um filtro
involuntário, um pudor nascido
do acaso e da imperícia.
Talvez as fotografias vagamente
desfocadas sejam as mais belas,
porque são as mais reais (imitam
a vida e a vida é imperfeita, pouco
nítida).

José Mário Silva

José Mário Silva nasceu em Paris em 1972. É jornalista desde 1993, embora a sua formação académica seja em Biologia. Autor de Nuvens & Labirintos, publicado em 2001 pela Gótica, ao qual foi atribuído o Prémio Literário Cidade de Almada, tem poemas dispersos por várias revistas e colectâneas. É autor dos weblogs Invenção de Morel, letra minúsucla, Bibliotecário de Babel.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home