12.3.06

[Gramaticar] # 3

Um cão desmanchado gritou dentro de mim, um cão agachado, submisso e obediente. Por ele desaprenderia o espanto para me concentrar apenas na arte de roer as unhas até ao sabugo. Tolerei durante anos, atrelado, a volta ao quarteirão, enquanto farejava a hora de fazer cocó e chichi. Um cão desmanchado espevitou para fora de mim, veio morrer-me aos pés com um sorriso embuchado. Que esse animal entorpecente que outrora me habitou, não mais volte a ganir os seus dentes. Com a boca bem gritada, hei-de ser o sonho dos seus pesadelos. Quiçá o antídoto dos seus venenos.

2 Comments:

At 1:16 da manhã, Blogger dama said...

Texto asfixiante, sobretudo com os Tindersticks. Ou talvez seja da minha falta de pulmão (para usar o que acho ser uma piada privada sua). Mas gostei.

 
At 9:56 da manhã, Anonymous hmbf said...

Obrigado, dama.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home