4.4.06

RELÓGIO

Pronuncia a palavra como quem
lentamente
a desmontasse
- cada sílaba
um segundo

Ela nomeia
o pequeno maquinismo
do tempo divisível

onde um rosto invisível
te contempla
a cada sílaba

Até chegar a hora
em que te cansas
de ver
de ouvir
e de falar

João Pedro Mésseder
João Pedro Mésseder nasceu em 1957, no Porto, cidade onde completou os seus estudos universitários e exerce a docência. Assinou livros de poesia para adultos e livros para crianças e jovens e está representado em diversas obras colectivas. Tem colaboração poética dispersa em várias publicações portuguesas e da Galiza, tais como Alma Azul (Coimbra), Mealibra (Viana do Castelo), Rodapé e Pé de Página (Beja), Jornal do Centro (Viseu), o suplemento «Das Artes das Letras» de O Primeiro de Janeiro e Dorna (Santiago de Compostela). Entre os seus livros de poesia constam A Cidade Incurável (1999), Fissura (2000), Espuma (2001), Gondomar em Fundo (2003), O que Impuro Olhar Algum (2005), Abrasivas (2005) e Elucidário de Youkali seguido de Ordem Alfabética (2006). »

1 Comments:

At 5:33 da tarde, Anonymous Anónimo said...

sim senhor.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home