11.5.06

Hippie chique?

Erik Erikson, na sua teoria do desenvolvimento, falava de uma fase na construção da identidade a que deu o nome de moratória psicossocial. Caracterizava-se esta por ser um período de pausa no desenvolvimento, uma fase de experimentação de papéis alternativos que teria em vista a consolidação dos caracteres identitários fundamentais. Estou em crer que nas sociedades contemporâneas, as auto-proclamadas sociedades civilizadas, esta moratória tende a estender-se no tempo. Às vezes julgo que grande parte dos problemas que nos afectam reside no facto de aqueles que tomamos por adultos ainda não terem consolidado a sua identidade e, por isso mesmo, permanecerem ad eternum numa espécie de adolescência disfarçada de maturidade. Esses disfarces passam, entre outras coisas, pela maquilhagem das nossas frustrações, dos nossos medos, das nossas hesitações, da ausência de uma personalidade que ouse ir além do ter opiniões acerca de tudo e mais alguma coisa sem ter convicções acerca do que quer que seja. Sinal disso será a forma esvaziada de conteúdo com que hoje se misturam alhos com bugalhos, o culto da remistura, as revisitações mais ou menos parolas do passado, usurpando a este tudo o que ele tenha de histórico. Se fim houver da história, ele será apenas o fim da diferenciação. Tudo hoje se acopla, para nada amanhã se distinguir. Isto porque à densidade das ideias, as pessoas preferem hoje a superficialidade do estilo. E a razia é tal que, neste e naquele contexto, ninguém escapa ao fenómeno.

2 Comments:

At 9:49 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Esta é a minha estreia envergonhada.
É só para dizer que concordo plenamente! E que às vezes é difícil não cair neste buraco. Um abraço.

Paula

 
At 9:13 da tarde, Anonymous hmbf said...

Paula, perca lá essa vergonha. Aqui que ninguém nos vê. Saúde,

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home