3.12.06

Bloco de apontamentos #46

MJLF, Poema-teu, 1997

O cavalheiro sorumbático abre-me a porta com um sorriso malandro e diz que adormeceu a ler o meu texto sobre a cozinha, mas gostou muito. Pergunto-lhe se teve bons sonhos, responde que foram pesadelos horríveis e eu nem quero saber, digo-lhe logo que não sabia que os meus textos provocam pesadelos; aviso que a visita é rápida e tenho coisas a tratar. Ele curioso como sempre quer é saber para onde vou, quer que eu fique, já vai fumar um cigarro e deixou de fumar; este cavalheiro não tem de facto vocação nenhuma para homem-a-dias; tenho pena porque apesar de ele estar triste, é muito bonito e querido.

Maria João

2 Comments:

At 7:36 da tarde, Anonymous fernando said...

Porra, Maria João! Quando é que esta série passa a livro de capa dura, papel couché, impressão a cores e todas essas merdas que merece?!...

 
At 12:41 da manhã, Blogger etanol said...

Quando chegar ao #69, porque é o ano em que nasci.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home