3.12.06

BREVE DURANTE

A vida é um breve durante,
a fluida esfera que vai puindo
o espelho da face. Erva que cresce
pelo palmo da idade
enquanto o coração, de agravos em desenganos,
continua a farejar nas madrugadas
o feliz pomar carregado de sorrisos,
a justa herança de quem vive o sonho.
Somos um pavio que se vai consumindo
na migração dos amores
e na sucessão das andanças.
Maisquerer nem sempre é benquerer
e no intervalar das luas,
vão-se os projectos sobre folha de água
e fica o incenso da conjura
a grassar, lentamente, sobre a pele
como em pira de inevitáveis silícios.
A vida é um breve durante,
dédalo intrincado,
cindida e atónita memória.

Paulo Ferreira Borges

Paulo Ferreira Borges nasceu nas Pataias em 1961. Estudou Direito, tendo por essa altura colaborado com o DN Jovem onde publicou alguns dos seus primeiros poemas. Foram-lhe atribuídos os prémios de Revelação de Poesia Fernando Pessoa 2001, pelo livro A Água Materna dos Poentes, e de Revelação de Poesia da APE/IPLB 1999 pelo livro Para Tentear a Desmesura.

3 Comments:

At 9:01 da tarde, Anonymous João said...

Um grande escritor. Grande sensibilidade, revela uma visão sobre as coisas bastante profunda, a sua escrita é a revelação de uma cultura de berço bastante rica. Acompanhei o lançamento do livro deste escritor no Palacio Galveias - Lisboa "A Água Materna Dos Poentes, no qual achei bastante interessante o facto de o autor da capa do seu livro ter sido a sua esposa - Marina Quitério, que por sua vez revela também grande sensibilidade e uma enorme cultura. Tenho vindo sempre acompanhar o percurso deste escritor por Caldas da Rainha, e sublinho seguramente que escritores à muitos, qualidade como revela este grande poeta, à poucos.

Só espero que a cultura não feche os olhos...

 
At 6:40 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Fala-se num livro de história com o apoio da Junta de Freguesia da sua terra Natal em Pataias, que já devia ter saído há mais de 3 anos. Onde está o dito livro?

 
At 6:31 da tarde, Anonymous Anes said...

Um Escritor é sempre um Escritor. Por vezes, a falta de humildade, de carácter, leva à ruína projectos e uma vida. Cabe a nós mudar de atitude e subirmos cada degrau sem empurrarmos ninguém que também têm o mesmo direito que nós.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home