27.12.06

Mofo

Tenho a casa cheia de mofo, mas regozijo-me por nela não haver fome. O mofo entope-nos o pulmão, dificulta-nos a respiração, ao mesmo tempo que nos reforça a resistência e nos obriga a ultrapassar todas as adversidades. A fome pesa-nos demasiado sobre os ombros, entorta-nos a coluna, atira-nos para dentro de um poço onde o mais certo será afogarmo-nos em ressentimentos, frustrações, desconfianças. Muitas das pessoas que não têm mofo em casa dão em paranóicos, ficam neuróticos, obsessivos, obcecados e cheios de fobias. Julgo mesmo que para essas pessoas devia ser vendido nas farmácias pacotinhos de mofo para inspirar pelo nariz.

2 Comments:

At 3:43 da tarde, Blogger margarete said...

sou viciada em mofo de maresia (aka mofo das casas da Nazaré)

 
At 12:31 da tarde, Anonymous hmbf said...

Não há como o mofo das casas da Nazaré.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home