3.3.07

Uma imagem sem som

Esforço-me imenso para aqui estar, para manter um equilíbrio que a todo o instante quer escapar-me. Faço pausas na leitura, olho as pessoas sentadas à mesa, olho o mar do outro lado da estrada, mas os ruídos, as vozes das pessoas sentadas à mesa, sobrepõem-se a tudo. O som sobrepõe-se sempre à paisagem. Uma imagem sem som, neste momento, seria talvez uma paisagem perfeita.

2 Comments:

At 2:06 da tarde, Blogger Orquidea said...

Há quem ache o silêncio ensurdecedor, talvez porque as pessoas não se suportam a si próprias.
Eu adoro o silêncio numa paisagem ou quando não nos apetece falar e/ou quando nos apetece estar (sublinho o estar) com alguém.
Acho, ou melhor, tenho a certeza, que muitas pessoas se sentem desprotegidas no silêncio.
É como aquela frase, "a familiariedade segue sempre depois do amor". Só depois de estarem sós é que dois apaixonados se apercebem o quão pouco se conhecem.
O silêncio também só costuma acontecer nessas situações. Pode ser muito bom ou muito embaraçoso.

p.s._ as palavras são como as cerejas e eu não páro de "saltitar" de conversa em conversa, espero que não leves a mal

 
At 2:38 da tarde, Blogger hmbf said...

até levo a bem

pena que quando mais precisamos do silêncio ele nos seja tão impossível

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home