19.6.07

EPÍSTOLA SOBRE A MERDA


As retretes transformadas em santuários:
eis a minha obsessão

A merda é uma boa causa
Demasiado boa
para que alguém lute por ela

Só é poeta aquele que
é capaz de comer as próprias fezes

A merda é a única coisa
que não se pode conspurcar

Jorge Sousa Braga

Jorge de Sousa Braga
nasceu em Vila Verde, Braga, a 23 de Dezembro de 1957. Há vários anos que vive no Porto, onde exerce Medicina. Em 1980 publicou De Manhã Vamos Todos Acordar Com Uma Pérola No Cu, seguindo-se A Greve dos Contrroladores de Voo, em 1984. Mais recentemente tem publicado, com alguma regularidade, na Assírio & Alvim. Traduziu autores como Jorge Luis Borges, Matsuo Bashô, Apollinaire, entre outros.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home