15.6.07

DUDA VEIO

duda veio de Brasília
veio no tapa
sem grana nem mapa
o cabelo crespo cresceu
na viagem
ele dizia vem cara
vamos transar essa miragem

rogério nunca teve parada
um ponto aqui um pé ali
na barra pesada
e dizia vem cara

paulete teve uma crise
e virou homem
como já se chamava carlos
nem mudou de nome
e dizia vem cara

lou se amarrava num talco
à noite no medieval dançava dançava
era um grande palco
e dizia vem cara vem

chico falava o dia todo
em nova consciência
o planeta precisa mesmo é de muita penitência
e dizia vem cara vem
marcelo queria ser poeta
escrevia escrevia mas não era o mickey
era somente o pateta
e dizia vem cara vem

Régis Bonvicino

Régis Bonvicino nasceu em São Paulo, Brasil, no dia 25 de Fevereiro de 1955. Formado em Direito, trabalhou no jornal Folha de S. Paulo até ingressar na magistratura, em 1990. Os seus três primeiros livros, Bicho papel (1975), Régis Hotel (1978) e Sósia da cópia (1983) foram editados pelo próprio autor. Dirigiu as revistas de poesia Qorpo Estranho, Poesia em Greve e Muda. Participou em leituras de poesia ocorridas em várias cidades do mundo. A sua poesia encontra-se traduzida em várias línguas. Fundou, em 2001, e co-dirige, ao lado de Charles Bernstein e Alcir Pécora, a revista Sibila (http://www.sibila.com.br), publicada actualmente pela Martins Editora. »

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home