1.6.07

Mlle DE GALLAIS TEM VISÕES


Chamo as imagens todas que
me ocorrem nesta manhã de sol.
Está frio mas o Inverno é o doce
casaco comprido que vesti de manhã:
pássaros, árvores, areias
vindas do litoral. Cheira a mar,
cheira à memória do mar
sem nenhum motivo.

A felicidade dorme nesta mesa
ao sol sob o teu doce olhar
infantil: olhas-me de dentro
da terra e o teu sorriso
está cheio de fragmentos.

Uma torneira pinga nesta manhã
de sol. Uma árvore separa-se doutra
árvore. A tua presença transforma
o mundo, está frio e a mesa enche-se
de pássaros e de raízes leves.

Atravessas o pátio, paras, bato-te
na cabeça com um martelo e o teu sangue
cobre o pátio de alegria.

Graça Videira Lopes

Graça Videira Lopes nasceu em Mangualde a 23 de Abril de 1952. Licenciada em Filologia Românica, foi professora do ensino secundário e leitora de português em universidades americanas e francesas. Tem vários estudos publicados sobre a sátira na literatura portuguesa. Como poeta, estreou-se em 1983 com o livro Horácio e as Bonecas. É autora do weblog Almanaque 24.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home