1.10.07

DIA MUNDIAL DA MÚSICA

A educadora de infância da Matilde tinha-me pedido que fosse hoje à escola, por ser Dia Mundial da Música, tocar qualquer coisa aos meninos. Querendo dar uma de encarregado de educação empenhado, acedi ao convite. Devia ter ponderado melhor, pois corria o sério risco de traumatizar de tal maneira aquelas crianças a ponto de elas nunca mais quererem ouvir (falar de) música. Mas a actuação até não correu mal, apesar do público ser muito exigente. Comecei por lhes perguntar o que julgavam eles ser música. Uma menina respondeu-me que música é cantar canções. E assobiar? – questionei. Concordaram todos que assobiar também era música. E bater palmas? Bater palmas também. Felizmente ficámos por ali, não fosse o caso de algum petiz mais desatado lembrar-se de sugerir outras formas de fazer música com o corpo. Depois contei-lhes das sete notas musicais, tantas quantos são os anões da Branca de Neve, os dias da semana, as cores do arco-íris. Pareceram intrigados com esta conversa à volta do número mágico. Um deles, muito sério, olhou para a minha guitarra e perguntou por que razão a guitarra tinha apenas seis cordas. Com a pergunta atravessada na garganta, tive de engolir o sapo da estupidez. Por que raio tinha a guitarra apenas seis cordas? Adiante. Apresentei-lhes alguns instrumentos. No final, em jeito de recapitulação, a concertina chamava-se piano, a cuíca era cueca, a flauta de cana era cana de pesca. Só a guitarra era guitarra. Uma menina começou a chorar quando dei início à cantiga do pato, o que me valeu uma forte dor no peito. Mas depois lá secou as lágrimas a mexer na cueca. Perdão, na cuíca. A canção do pato é uma matildosca que escrevi há anos para ensinar a Matilde a pronunciar algumas consoantes (pato, sapo, gato, rato, fato, bato…). Acho que a Matilde gostou, olhava para mim como se eu fosse uma estrela de Hollywood. Só por aquele olhar, todas as figuras de pato valem a pena.

6 Comments:

At 10:04 da tarde, Blogger etanol said...

Fantástico Henrique, belo dia da música!
Maria João

 
At 10:39 da tarde, Anonymous soledade said...

Os miúdos sobreviveram. Tu também. E o olhar da Matilde... ah, o olhar da Matilde! Belo Dia da Música, como diz ali a etanol :)
Saudades, Henrique, há tempos que não vinha por aqui.

 
At 11:14 da tarde, Anonymous hmvf said...

Belo dia da música também para ti, Etanol. A haver um dia de alguma coisa, que seja da música.

Soledade, o olhar da Matilde é música. Vai passando por cá que és sempre bem vinda.

Saúde,

 
At 11:14 da tarde, Anonymous hmbf said...

já troco os Bs pelos Vs... :)

 
At 2:30 da tarde, Blogger Ana Isabel said...

delícia. pura. entendo-o bem. sente-se uma paz explosiva cá dentro, quando nos acertam com um olhar desses...

 
At 11:27 da manhã, Blogger hmbf said...

uma paz explosiva
gostei

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home