23.10.07

LER POR LER

Nos últimos dez anos, o número de leitores em Portugal aumentou cerca de 7%. É uma das conclusões apresentadas na I Conferência do Programa Nacional de Leitura...

Há 57 por cento de portugueses a ler livros, revela um estudo, "A leitura em Portugal". Mas apenas lêem entre duas a cinco obras literárias por ano.

É com alguma ambivalência que recebo esta notícia. Se por um lado é agradável que os portugueses leiam mais, por outro é discutível que saibam o que estão a ler. Não me refiro a questões relacionadas com a qualidade daquilo que se lê, refiro-me antes à qualidade da leitura ela mesma. Afirmar que se lê é uma coisa, ler de facto é outra completamente diferente. É muito bom que os portugueses adquiram hábitos de leitura mais frequentes, que comprem livros, que tomem o gosto e aprendam o prazer da leitura. Tudo isso é muito bom. Mas nada disso será consequente se esses hábitos não forem acompanhados de uma autêntica revolução nas atitudes e nas mentalidades perante a vida e perante os livros. Que me interessa a mim que os portugueses leiam muito se nada assimilarem daquilo que lêem? Que me interessa a mim que alguém devore livros se não transportar para a sua vida diária essa aprendizagem? A verdade é esta: estes indicadores podem ser muito apetitosos para o mercado dos livros, desconheço até onde possam sê-lo para o mercado dos valores, das atitudes, do saber acumulado. Basta mirar os escaparates das livrarias, as montras nos hipermercados, para que, de certa forma, aqueles 7% se tornem mais assustadores do que prometedores.

5 Comments:

At 3:01 da tarde, Blogger DL said...

Há uma grande desconfiança das pessoas face à leitura. Em muitas famílias se um miúdo passa as tardes a ver televisão ou na rua a jogar à bola, isso é normal; mas se passa o tempo a ler a família é capaz de se preocupar. Demasiada leitura é vista por muitos como uma coisa perniciosa e a evitar.

Já outra discussão é se a leitura serve para alguma coisa. Muita gente acha que não. 7% é um número importante para o mercado, mas não para quem quer dados qualitativos. Além disso, sabendo que o número de leitores ainda é pequeno, 7% é pouco.

 
At 4:06 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Isso é verdade.
Joaquim

 
At 8:37 da tarde, Anonymous Anónimo said...

O problema é a lógica única do livro "fácil" (de ler e vender).

Rui Costa

 
At 9:05 da tarde, Blogger lado errado do coração said...

Se os livros nao sao os nossos melhores amigos, entao sinceramente nao sei bem o que é..

Viva a leitura!

* bom post

 
At 10:53 da tarde, Blogger hmbf said...

dl, nada a obstar.

Rui, esse é só um dos problemas. Antes desse, vem o que leva a isso. E isso é também o que ajuda a levar a isso. Como a pescadinha.

lado errado, obrigado.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home