23.1.08

INÉDITOS DE JORGE AGUIAR OLIVEIRA #2

SOBREVIVÊNCIA A BRANCO E PRETO



Encosta e desliza a lâmina
de ponta-e-mola ao pescoço
da gaja sem banda gástrica
nos cartões de crédito
mijando gritos com biqueira
e arranca-lhe os brilhos de oiro.
As orelhas sangrando e pernas
para que te quero em fuga.

Desempregado, assalta casas
rouba roupas dos estendais
e saca cimento, tijolos, clandestinos
na sacola do compadre no fim
da jorna, na obra, para construir
a pouco e pouco um abrigo
para os filhos vivendo
como cães na berma da fome.

Caricas abandonadas no asfalto.

Pontapeio uma carica e atravesso
o ranger da dobradiça da porta
da barraca, encosto o meu peito
ao seu, e o seu suor tinge
a minha pele de preto

e pretas nascemos de novo
eu e a manhã.

Jorge Aguiar Oliveira

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home