18.3.08

Um poema* de Paulo da Costa Domingos e uma foto de Jack Spencer


FIM
(DUAS VARIANTES)

Esqueci lágrimas de esmeril, míscaros o
gesto abrasivo
dedilhando fibras suspenso na folhagem.
Rocha rugia pelas ravinas de dentro e a linfa
dançou-me à margem do rio. Esqueci esqueci
superiores instantes de olaria e
cal. Amável.
Calo certo ódio retroactivo
por fazendas mal-cheirosas.


ou


Enxofre caixões tulha de adivinhação cáustica
«não selem, não selem já o galope volátil»
que o tempo se instalou nos ossos da desordem,
mentira útil o poder às tenças da pele.
Pérola d'acção
psicológica. Nunca esqueçam—
melhor se limpa o sangue
em águas
mornas.




* Selecção de Jorge Aguiar Oliveira

1 Comments:

At 11:39 da tarde, Anonymous Anónimo said...

que merda é esta?
ão teve professor de português?
Droga-se?!
Ou é-se Cristiano Ronaldo ou vai-se para os caf´s beber uns copos. E quem não sabe dscutir futebol, lê poesia para a discutir não é essa merda de andar a fazer poemas .

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home